Como ser um voluntário digital

O melhor de ser jornalista é conversar com gente interessante. (Acho que eu já disse isso antes).

Esta semana, estou preparando uma pauta sobre voluntariado digital e tive, mais uma vez, a oportunidade de conhecer pessoas legais, simpáticas e com trabalhos super instigantes.

Para explicar para os leitores do Digaí como ser um voluntário sem sair de casa, entrevistei responsáveis por três instituições:

Bárbara Pettres do Voluntários Online falou dos projetos importantes realizados pelo portal pioneiro em voluntariado digital no Brasil.

Leandro “Malhado” (porque ele tem esse apelido?) contou como seu trabalho voluntário na Índia o motivou a criar a Dream’NGO. “Percebi que não consegui entregar muito valor além das boas risadas com as crianças na escola que atuava. Decidi fazer meu próprio trabalho voluntário, ser o protagonista desta área da minha vida também”.

E pelo hangout, Bruno Tataren me explicou como funciona o “placar” publicado no site da  Atados. Os números mostram a quantidade de oportunidades abertas, o número de pessoas impactadas e quantas ONGs estão cadastradas.

Por muitos anos, fiz, voluntariamente, a assessoria de imprensa do Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer (GAC - PE). Não tem espaço aqui para eu descrever o quanto aprendi com eles e o quanto eu admiro o trabalho da instituição. Sério!

No ano passado, testei essa historia de voluntariado remoto pelo Voluntários Online  e a experiência foi muito legal.


A matéria completa será publicada no Digaí esta semana.

[Clica lá no título para curtir e comentar, vai!]

 


Vamos conversar no twitter@suzanavalenca

Adoro o Instagram. Vamos nessa? @suzanavalenca ou @3girlsabunchofbook

Precisa de produção de conteúdo para a internet? Conheça meus serviços