Como a mídia sensacionalista noticiaria acontecimentos de clássicos literários

O filósofo Alain de Botton visitou a redação do tabloide inglês Sunday Sport com um desafio. Ele queria saber como as grandes tragédias da literatura ocidental seriam noticiadas em um jornal sensacionalista. A dinâmica foi a seguinte, Botton discutia com os repórteres a trama das obras e os caras bolavam as manchetes.

O resultado:

Othelo
Imigrante louco apaixonado mata filha de senador


Madame Bovary
Adúltera viciada em compras engole arsênico depois de falência bancária


Édipo Rei
Sexo com mãe causa cegueira 

A experiência com o jornal foi divulgada em uma palestra de Botton no TED na qual ele fala sobre como repensar os conceitos de sucesso e fracasso.

Ele utiliza o experimento para argumentar como a mídia costuma resumir as narrativas das vidas das pessoas, dividindo elas em “perdedores” e “ganhadores”. Isso, especialmente no caso dos veículos mais apelativos, significa idealização daqueles colocados na primeira categoria, e zombaria dos que caíram na segunda. 

Claro que a “moral da história” é que nada é tão simples assim. E o meu aprendizado particular foi que ninguém nunca em qualquer circunstância deveria ler o Sunday Sport, que eu descobri ser um “jornal” horroroso.

Aqui está a palestra inteira de Botton:

Alain de Botton é autor de vários livros e foca no uso da filosofia em nosso cotidiano, como o pensamento filosófico pode ser útil para os dias de hoje. Ele é fundador da School of Life, instituição que produz conteúdo educativo, entre livros, vídeos e aulas sobre esse tema.
 

 


Vamos conversar no twitter@suzanavalenca

Adoro o Instagram. Vamos nessa? @suzanavalenca ou @3girlsabunchofbook

Precisa de produção de conteúdo para a internet? Conheça meus serviços